Projetos

Saí-Azul do CMDPII

Colégio Militar Dom Pedro II
Brasília - DF

Michel Aquino de Souza

  • Anny Rodrigues Morais
  • João Akira Gimenes Toyama
  • Thaís Silva Kurokawa
  • Marjorie Nunes Naves

Trabalhando junto com a equipe Sabiá-barranco, iniciamos com reuniões remotas para estudo e plano de ação. Criamos uma sala de aula https://classroom.google.com/c/NDY3NDgxNzU5MTMz?cjc=losxjry. Logo iniciamos as práticas de Sustentabilidade Científica do Colégio Militar Dom Pedro II.
Fomos ao Parque dos Pássaros para diagnóstico. Vimos plantios de mudas de recuperação lesionadas por roçadeiras. Detectamos invasão de exóticas invasoras bem como remanescente de cerradão. Formalizamos nosso plano de ação na Administração do Plano Piloto. Denunciamos aos órgãos competentes o descarte de resíduos e vazamento de esgoto no parque. Na trilha interpretativa, vimos como o incêndio pode matar até mesmo a vegetação nativa adaptada ao fogo e dar lugar a espécies exóticas. Por isso, anelamos Leucenas para servirem de puleiros para as aves dispersarem sementes, também cobrimos com lonas a Cana-do-reino para dar espaço às nativas.
Fizemos o levantamento de mudas injuriadas por roçadeiras e mais da metade estavam mortas. Por isso, cortamos garrafas PET para protegê-las e fizemos mil folderes para conscientizar os gestores e operadores do serviço de roçagem da Novacap e das Administrações Regionais. Chamamos o Messias Pawiri, Xavante, da instituição indígena Portal do Xingu, para uma palestra sobre suas vivências. Então, planejamos o envolvimento de toda comunidade escolar para Saída de Campo ao Parque dos Pássaros.
Foi uma vivência sensacional com aprendizados curriculares e atitudinais em que desenvolvemos habilidades e competências para a vida. Monitoramos as turmas do 7º ano nas oficinas que efetivaram ações de restauração no Parque. Com 192 estudantes, foram trabalhadas as oficinas de controle de plantas exóticas invasoras com cobertura de cerca de 120m² de Cana-do-reino, proteção de caules de mais de 300 mudas nativas do cerrado em áreas de recuperação ambiental. Desse modo, os estudantes puderam vivenciar uma gradação dos estados da natureza e colaborar com a restauração.

Utilizamos cookies e outras tecnologias para lhe oferecer uma experiência de navegação melhor, analisar o tráfego do site e personalizar o conteúdo, de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.