Projetos

Verde que te quero ver-te..

Colégio Santanna
Araruama - RJ

Eliza Pereira de Sousa

  • Tiago Cunha Reis
  • Alice Medeiros da Silva
  • Lucas Teixeira Barbosa

Cosmologia Indígena
Cada povo indígena é formado por uma sociedade única que se organiza de maneira própria e particular que diz respeito à vida religiosa e social, sendo expressa através de ritos e mitos desses povos.
A cidade de Araruama teve como primeiros habitantes o povo Mataruna. Eles vieram para o local atraídos pela abundância de sal e frequentavam a localidade conhecida como Ponta do Anzol.
Os indígenas iniciaram a extração de sal como subsistência para suprir seu próprio consumo. A história registra o ano de 1575 como a chegada dos portugueses à região.
A utilização e extração dos recursos naturais eram usados de forma consciente e sustentável, mantendo o ambiente com suas características naturais, conservando a biodiversidade, garantindo assim, os benefícios para toda a população, inclusive a futura.
Existem muitas palavras usadas pelos brasileiros como nomes de objetos, lugares, animais, alimentos que têm origem Tupinambá, algumas delas são: Tokáia: Cabana em que o caçador espreita a caça; Kapi’Ì: Erva; Ka’atínga: Mato Branco; Pípóka: Pele estourada; Kutúk: Tocar com objeto pontiagudo, ferir; Sók: Pilar, bater com ponto.
Eles também usam várias palavras para nomear serras e rios, como: rio dos siris: Sergipe, rio ruim: Paraíba , rio vermelho: Ipiranga.
Nosso trabalho baseou-se em pesquisas e a turma foi dividida em grupos que executaram as tarefas. Os alunos produziram uma página no Instagran ( @mundoindigena) para divulgar toda a pesquisa sobre os povos originários . Além disso, aproveitamos o livro paradidático do indígena Daniel Munduruku, que traz relatos importantes em crônicas para serem trabalhadas na escola.
A divulgação também foi feita com as turmas do Fundamental I e II, na própria escola. O grupo executou o Plano de Ação e levou ao conhecimento dos demais alunos a pesquisa e desenvolveram o tema Cosmologia Indígena, esclarecendo mitos, realizando brincadeiras e deixando claro o quanto é importante aprendermos a cuidar da nossa terra.

Utilizamos cookies e outras tecnologias para lhe oferecer uma experiência de navegação melhor, analisar o tráfego do site e personalizar o conteúdo, de acordo com a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.